EM JATAÍ
17 de junho de 2017

Ministério Público Federal apura supostos crimes sexuais e de improbidade administrativa praticados por professor da UFG

O Ministério Público Federal em Rio Verde (MPF/GO) instaurou procedimento investigatório criminal para apurar a denúncia de estupro de uma estudante por um professor do curso de Medicina Veterinária, da Universidade Federal de Goiás (UFG) – Regional Jataí. Além disso, foi instaurado inquérito civil para investigar possível ocorrência de improbidade administrativa pelo professor por, supostamente, ministrar aulas em curso privado no espaço da UFG.

De acordo com apurações preliminares, o docente tem divulgado (por meio de rede social) realização de curso particular, utilizando a estrutura da UFG de Jataí, o que configuraria improbidade administrativa. Assim, o MPF/GO determinou que a UFG preste esclarecimentos, em até dez dias, sobre a realização do eventual curso com utilização do local e infraestrutura da faculdade.

Já a investigação a respeito da suposta prática de crimes sexuais faz parte de um desdobramento de Inquérito civil instaurado para apurar eventuais omissões institucionais do campus no combate a práticas de assédio moral e sexual denunciadas na própria UFG de Jataí.