TRABALHO BEM FEITO

Denarc fecha mês de setembro com uma das maiores produtividades da história

por

A Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos do Estado de Goiás (Denarc) fechou o mês de setembro como um dos mais produtivos de sua história. Ao todo, foram realizadas dez operações policiais de relevância, bem como dezenas de outras de menor envergadura. No total, a especializada concluiu o mês com a apreensão de 3.529 kg de maconha, 130,05 kg de cocaína, 210,79 kg de insumos.

Além disso, as operações culminaram com a desarticulação de quatro laboratórios de refino de cocaína, apreensão de nove armas de fogo, 585 munições, cumprimento de oito mandados prisionais e 15 prisões em flagrante. Segundo o delegado Vinícius Teles, titular da especializada, os resultados são consequência de um esforço contínuo das equipes, baseado principalmente no trabalho de inteligência.

Para Teles, a interação com outras unidades da própria Polícia Civil, principalmente Grupo de Operações Especiais (GT3), presente nas incursões táticas, e de outras forças policiais, inclusive de outros Estados, política indispensável à repressão ao tráfico, foram determinantes para o sucesso das ações. Como exemplo, o delegado lembra a apreensão de grande quantidade de maconha ocorrida no início do mês em Perolândia, fruto de um trabalho integrado com a Polícia Civil do Paraná e a Polícia Militar goiana.

Além da repressão ao tráfico de maconha, as equipes focaram no desmantelamento de laboratórios de cocaína na capital e região metropolitana, onde foram encontrados maquinários pesados para produção de entorpecentes. Em um deles, situado em Goianira, a 20 km da capital, havia quatro pistolas de calibre restrito, três delas com “kits rajada”, capazes de transformar as armas em um tipo de submetralhadora.

De acordo com as investigações, esse laboratório pertencia a Kaio César Alves Ferreira, apontado pela Delegacia de Estadual de Investigações de Homicídios (DIH) como “comandante” da Ala B da Penitenciária Odenir Guimarães (POG) e mandante de mais de vinte homicídios.

O delegado titular lembra que outras operações semelhantes já estão sendo planejadas, principalmente no intuito de prender vários integrantes de organizações criminosas vinculadas às drogas apreendidas durante o mês de setembro. Conforme Vinícius, essas operações devem ser deflagradas em breve, ainda no mês de outubro.