EM GOIANÉSIA
15 de Abril de 2018

Armando: o médium que tem como missão curar as pessoas

Há pessoas que se sentem vocacionadas em fazer o bem para as outras pessoas. Mesmo que não seja compreendido por todos, continuam a exercer com esmero e amor sua missão.

Em Goianésia, mora uma dessas pessoas especiais: Antônio Armando de Souza, um senhor pacato de 63 anos, que tem a fala mansa e jeito humilde de caminhar.

As aparências enganam um pouco: Armando tem uma vida super agitada há pelo menos 35 anos e sua dedicação é integral ao cumprimento de sua missão, que é intermediar curas de males como câncer, glaucoma, hérnia, úlcera e tantas outras moléstias.

Ele não tem a fama nem o glamour de João de Deus, médium de Abadiânia (GO), que também realiza cirurgias espirituais, inclusive em estrelas nacionais como Xuxa e, internacionais como Oprah Winfrey. Armando atende na Fraternidade Espiritualista Universal Mãe-Iant, funcionando hoje em uma modesta casa na Rua Guariroba Qd. 22 Lt. 19 Parque das Palmeiras, em Goianésia. Há alguns anos, os procedimentos eram realizados em um amplo templo, na Rua 11, no bairro Nova Aurora I.

Armando conta que as cirurgias espirituais são feitas de três formas: visível (feita com aparelhos como bisturis e se verificam os cortes cirúrgicos), semi-visível (feita com ferramentas materiais, sem, no entanto, cortar o paciente) e invisível (sem qualquer corte cirúrgico). Em qualquer uma das modalidades, não é realizada a aplicação de anestesia. Armando garante que o paciente não sente qualquer dor ou desconforto.

ESPÍRITOS

Armando, que se define como um espírita cristão com mente ecumênica, mescla elementos do kardecismo e da umbanda. Seu mentor espiritual é Pai João de Ruanda, segundo ele um escravo que teria vivido 136 anos. O médium conta que tal entidade apresenta-se como um Preto Velho.

Os testemunhos de curas são fartamente divulgados através de uma revista e de uma página na internet. Armando, no entanto, faz questão de dividir o mérito. Ele conta que as curas são realizadas por um espírito denominado Dr. Soray, que teria sido em vida um boliviano. Dr. Soray, de acordo com Armando, foi padre. Afastado por ser um apreciador de fenômenos espirituais, teria sido também professor universitário e médico. Teria morrido na Segunda Guerra Mundial, onde servia como médico.

Dr. Soray, nas palavras de Armando, acredita que as doenças são o resultado do desequilíbrio do ser humano. O processo de cura obedeceria à mesma regra: todo o tratamento, segundo o médium, é feito inicialmente em uma área que ele chama de perispírito ou corpo espiritual. “Combate-se o mal a partir de sua origem”, conta Armando.

SIMPLICIDADE

Armando, que vive de forma modesta, garante que nenhum trabalho é cobrado. “É tudo de graça”, reforça. Ele, no entanto, aceita doações voluntárias dos pacientes. É assim que sobrevive e continua sua missão.

Apesar de sofrer certo preconceito, especialmente de adeptos de igrejas católicas e evangélicas, Armando afirma com certo orgulho que nunca recebeu qualquer acusação das autoridades por charlatanismo, curandeirismo, prática ilegal de medicina ou por manipular medicamentos a partir da flora, da qual se anuncia grande conhecedor. “Graças a Deus isso nunca aconteceu. Sou uma pessoa muita querida e carismática, talvez seja por isso”, arrisca. Em 1996, chegou a ser eleito vereador em Goianésia, cargo que exerceu de 1997 a 2000. Chegou a se candidatar a deputado estadual, sem êxito.

TESTEMUNHOS

Uma das qualidades mais marcantes de Armando, segundo sua própria definição, é a capacidade mediúnica de realizar diagnósticos perfeitos “sobre qualquer doença do corpo físico”. Ele vai além: “ocorre muitas vezes de eu descobrir doenças que os aparelhos de última geração, dos melhores laboratórios não conseguem detectar”.

Além do que é conhecido no mundo dos espíritos como “incorporação inconsciente”, Armando diz que possui o domínio das faculdades de clarividência (que lhe permitiria ver os espíritos) e da clariaudiência (que lhe possibilitaria ouvir as entidades), através dos quais realiza seus diagnósticos.

Armando admite que é “esperto” e descarta alguns pacientes durante a consulta. Ele conta que há situações que sente que não há cura para determinada pessoa. Ele garante que aproximadamente 90% dos casos resultaram em cura. Ele não se sente, porém, um rival da medicina tradicional. “Não peço ninguém para interromper tratamento, deixar de ir ao médico. Dá para fazer os dois tratamentos às vezes, um complementa a outro”, disse.

A ciência tem se mostrado cética em relação aos êxitos alardeados pelas “medicinas alternativas”. Há testemunhos de pessoas que garantem terem encontrado curas através de atos espirituais. Há, embora em menor escala, também pessoas que fizeram “tratamentos” e continuaram da mesma forma. A ciência alega elementos como ilusão da cura, que dá a falsa sensação de melhora. Armando sustenta que os fenômenos não só existem como há milhares de pessoas que podem atestar as curas. “As pessoas que me procuram, normalmente são pessoas pobres, que chegam de bicicleta, a pé, de carroça, e que estão desenganadas pela medicina tradicional. Pessoas desesperadas pela cura. E, pela fé e o trabalho espiritual, alcançam”, finaliza.

Maiores informações pelo número: (62) 98497-2173.