DONA ISOLINA
31 de agosto de 2018

Morre aos 112 anos, em Goianésia, a mulher mais velha de Goiás

Morreu na manhã de sexta-feira (31), em Goianésia, a aposentada Isolina Ana de Jesus, aos 112 anos, três meses e 17 dias de vida.

Era possivelmente a mulher mais idosa de Goiás. Até agora a moradora de Goianésia que alcançou maior longevidade, superando Lourença Maria de Jesus, sua vizinha, que morreu no dia 31 de janeiro de 2013 com 112 anos, um mês e quatro dias.

Dona de uma fé inabalável e muita alegria em viver, Isolina foi um exemplo de vitalidade. Medindo não mais que 1 metro e 40 centímetros e pesando não mais que uns 40 quilos, se vestia de modo simples e franciscano.

Nascida no dia 14 de maio de 1906 na cidade de Formiga (MG), aportou em Goianésia, segundo seu relato, há mais de 60 anos. “Quando cheguei aqui tudo era mato, não tinha nada. Agora tem esta cidade bonita. Antigamente só havia umas casinhas ruins e muito mato”, lembra.

VIDA DE FÉ

Isolina era uma mulher de muita fé. Era evangélica da Igreja Assembleia de Deus nos últimos 30 anos de vida.

Numa entrevista ao Portal Goiás Total, ela contou que o encontro com a fé mudou sua vida. “Eu bebia muito, dava trabalho aos outros, deitava na rua. Mas Jesus me salvou”, relatou na época.

Ela deixa dois filhos, netos, muitos amigos e um legado de vida baseado na honestidade, trabalho e simplicidade.