Um pastor, acusado de abusar sexualmente de três meninos que frequentavam sua igreja, em Goianésia, se entregou à Polícia Civil na manhã de sexta-feira (15).

O crime teria acontecido na casa do pastor – que não teve a identidade revelada pela polícia -, de julho a outubro de 2015. No mês de novembro de 2015 a delegada Poliana Bergamo representou pela decretação da prisão preventiva do acusado. No entanto, o pastor, ao descobrir que os fieis o denunciaram à polícia, fugiu.

A  Delegacia da Mulher de Goianésia começou a investigar o caso no final do mês de outubro de 2015, após a mãe das vítimas descobrir que o pastor de uma Igreja Evangélica de Goianésia, onde ela frequentava, abusou sexualmente dos seus 3 filhos, de 10, 11 e 12 anos, respectivamente.

 

O Inquérito Policial foi concluído e  o pastor indiciado pelo crime de estupro de vulnerável, previsto no Art. 217-A  do Código Penal Brasileiro, que prevê uma pena de 8 (oito) e 15 (quinze) anos, aumentada de um sexto a dois terços (crime continuado) para cada uma das vítimas.

“O acusado, um pastor, se aproveitou da confiança que os fiéis lhe depositaram para se aproximar da família e abusar sexualmente de seus filhos. Infelizmente, este é o terceiro caso de estupro de vulnerável envolvendo um pastor”, disse a delegada Poliana Bergamo.