NOTA DE REPÚDIO
9 de junho de 2022

Grupo Divina Luz divulga nota de repúdio após MP publicar abertura de investigação sobre suposta irregularidades nas atividades de uma funerária de Goianésia

Após o portal de notícias Mais Goiás publicar matéria com o título “Ministério Público investiga funerária de Goianésia que tem um vereador como sócio”, sem citar, no entanto, o nome da empresa que está sendo investigada, o Grupo Divina Luz publicou em suas redes sociais uma nota de repúdio, contra as supostas irregularidades praticadas pela empresa funerária. “Em momento algum das publicações constam o nome da empresa ou dos envolvidos divulgados”, diz um trecho da nota.

“Esta empresa (Grupo Divina Luz) não possui qualquer vínculo com as supostas irregularidades mencionadas nas denúncias que estão sendo apuradas e jamais se envolveu em qualquer ato de corrupção ou irregularidade para favorecimento próprio ou de terceiros que estão sob investigação pelas autoridades competentes”, esclarece em outro ponto a nota, deixando claro que não se trata da Divina Luz, apesar de a reportagem não ter citado nenhuma empresa em específico.

Diz ainda na nota: “O Grupo Divina Luz, é composto de empresa familiar que há 30 anos presta serviços funerários na cidade de Goianésia, sempre pautado na ética do Código de Ética e Auto-Regulamentação do Setor Funerário (CEARF), nos bons costumes e princípios que integram a idoneidade desta empresa ao longo dos anos. Assim sendo, o Grupo Divina Luz repudia veementemente qualquer tipo de prática ilegal ou ato, seja ele por ação ou omissão, que atente contra o Ordenamento Jurídico Brasileiro, a moral, a ética e os bons costumes da nossa comunidade”, completa.

Na reportagem do Mais Goiás é narrado que o Ministério Público de Goiás (MP-GO) investiga irregularidades em atividades de uma funerária em Goianésia. “São dois inquéritos civis públicos, sendo que o primeiro apura suposta modificação na legislação municipal para beneficiar a empresa; enquanto o segundo trata de possíveis pagamentos de altos valores, feitos sem licitação, pela Câmara Municipal à empresa, que tem um vereador como sócio”, cita no primeiro parágrafo do texto.

Confira a nota de repúdio da íntegra:

“Nota de Repúdio

O Grupo Divina Luz, pessoa jurídica de direito privado, empresa prestadora de serviços funerários na cidade de Goianésia-GO, vem a público, MANIFESTAR REPÚDIO face a supostas irregularidades praticadas por uma empresa funerária prestadora de serviço do município de Goianésia citada em matéria veiculada no site do Ministério Público do Estado de Goiás em 07/06/2022, site do Portal Mais Goiás em 08/06/2022 e demais meios de comunicação que publicaram as supostas irregularidades mas em momento algum das publicações constam o nome da empresa ou dos envolvidos divulgados.

O Grupo Divina Luz, é composto de empresa familiar que a 30 anos presta serviços funerários na cidade de Goianésia, sempre pautado na ética do Código de Ética e Auto-Regulamentação do Setor Funerário (CEARF), nos bons costumes e princípios que integram a idoneidade desta empresa ao longo dos anos.

Assim sendo, o Grupo Divina Luz repudia veementemente qualquer tipo de prática ilegal ou ato, seja ele por ação ou omissão, que atente contra o Ordenamento Jurídico Brasileiro, a moral, a ética e os bons costumes da nossa comunidade.

Cabe ainda salientar, que esta empresa não possui qualquer vínculo com as supostas irregularidades mencionadas nas denuncias que estão sendo apuradas e jamais se envolveu em qualquer ato de corrupção ou irregularidade para favorecimento próprio ou de terceiros que estão sob investigação pelas autoridades competentes.

Esperamos que as supostas irregularidades sejam apuradas o quanto antes e caso confirmadas, que os responsáveis sejam punidos sob os rigores da lei.

Goianésia, 09 de junho de 2022.

Grupo Divina Luz”