COMITÊ INTEGRADO COMUNITÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA
4 de maio de 2018

CDL vai ajudar na busca de soluções para a segurança pública de Goianésia

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Goianésia, João Mário Tessarollo, participou na manhã de quinta-feira (3), na sala de reuniões da Câmara Municipal, de reunião que criou o Comitê Integrado Comunitário de Segurança Pública (CICSP), um grupo que reúne membros dos Poderes Executivo e Legislativo, polícias Militar, Civil e Ambiental, Corpo de Bombeiros, Sistema Prisional e entidades classistas.

Tessarollo vai representar, no comitê, o comércio de Goianésia, que é, aliás, um dos alvos mais frequentes de ações criminosas. Na ocasião, o presidente da CDL passou às mãos do idealizador do CICSP, vereador Jota Carlos (PP), um documento com algumas reivindicações dos comerciantes para melhorar a área de segurança pública.

O documento elencou as principais queixas dos comerciantes: furtos de mercadorias, fora do horário comercial; furtos de mercadorias durante o expediente; latrocínios; danificação de vitrines de lojas, visando o furto de mercadorias; furtos de aparelhos eletroeletrônicos, praticados por falsos clientes, que aproveitam de uma falsa situação de compra e subtraem aparelhos que estão à mostra. “Aparelhos que pertencem aos próprios funcionários ou proprietários”, complementa João Mário.

Ele cita ainda a clonagem de documentos, principalmente cheques, de empresas maiores, instaladas na cidade, que aproveitam o movimento do dia de pagamento mensal para emiti-los no comércio local.

AÇÕES JÁ FEITAS PELA CDL

Alguns desses problemas causam sérios problemas às empresas. “Ações como furtos, roubos e latrocínios trazem graves prejuízos financeiros, físicos e psicológicos aos empresários e seus familiares”, relata o presidente da CDL.

Ele lembra, no entanto, que a entidade não tem ficado de braços cruzados diante dessas situações. “Temos promovido ações que contribuem para a diminuição desses problemas”, garante João Mário.

Ele cita a doação de itens e equipamentos eletrônicos para o sistema de monitoramento por câmeras. “Fizemos também parceria com a administração do presídio. Fomos parceiros nos cursos de novos agentes prisionais. Promovemos, em parceria com a Polícia Militar, palestras sobre medidas de segurança aos empresários da cidade”, enumera.

João Mário disse também que a CDL emitiu alerta às empresas associadas sobre falsificação de documentos, clonagens e calotes feitos no comércio.

CDL PROPÕE AÇÕES MAIS EFETIVAS

“Nossa classe sugere que sejam discutidas e criadas medidas que visam melhorias para nossa segurança pública. Vivemos numa sociedade com muita tecnologia inserida e que podem nos auxiliar”, afirmou.

Ele lembra que a criminalidade tem aumentado e também tem se aproveitado da tecnologia, para impor um rastro de prejuízo ao comércio.

“Algo mais efetivo precisa ser feito. A CDL está pronta para contribuir com o Comitê Integrado Comunitário de Segurança Pública”, finalizou.