ANÁPOLIS, ÁGUAS LINDAS, FORMOSA, LUZIÂNIA, ITUMBIARA, JATAÍ E PORANGATU

Governo prepara sete hospitais de campanha para pacientes de coronavírus no interior

por

Em meio à pandamia do novo coronavírus, estruturas estão sendo erguidas às pressas em todo Brasil e no mundo para auxiliar a rede pública de saúde a aguentar o baque iminente durante uma crise sanitária. Este é o papel dos chamados hospitais de campanha, unidades que temporariamente cuidam de pessoas atingidas por situações de emergências e calamidades públicas.

O investimento em hospitais de campanha é uma recomendação feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS), uma vez que nenhum sistema de saúde do mundo comporta a demanda explosiva em um quadro atípico como este que vivemos atualmente.

Alinhado e atento às regulamentações da instituição internacional, e preocupado com a ausência de uma rede de saúde regionalizada para atender a população, especialmente nos municípios mais carentes do Estado, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO), está preparando sete hospitais de campanha para atender com exclusividade os pacientes de Covid-19 no interior goiano.

“A quarentena é uma realidade, e não temos estruturas hospitalares adequadas em muitas regiões do Estado. Precisamos nos aparelhar rapidamente, e cada vez mais, para podermos receber as pessoas que venham a ser contaminadas”, destacou o governador Ronaldo Caiado em entrevista nesta quarta-feira (1). Ao todo, esta rede provisória implementada pelo Governo de Goiás irá garantir a abertura de cerca de 800 novos leitos distribuídos nos municípios de Anápolis, Águas Lindas, Formosa, Luziânia, Itumbiara, Jataí e Porangatu.