LUTA DE TODOS

Vereadores saem em defesa da permanência da UEG em Goianésia

por

Ao mesmo tempo em que Goianésia avança a passos largos para se consolidar como uma cidade universitária, com a oferta de muitos cursos de nível superior, a comunidade foi surpreendida com a notícia de que não haverá vestibular no campus local da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

A chamada readequação do Governo do Estado na UEG vai representar redução dos cursos, das unidades e menos recursos para a educação superior. Goianésia, que conta com a UEG há mais de 20 anos para formar professores e administradores, se viu, de repente órfã deste direito, que atinge principalmente que não tem condições de pagar uma universidade.

A Câmara Municipal se mostrou parceira da comunidade acadêmica da UEG nesta luta. O presidente Fábio da Enigma (MDB), que inclusive se formou em Letras na unidade, hipotecou total apoio na cruzada. “A UEG é patrimônio dos goianos. Não podemos perder este patrimônio. Será preciso um redirecionamento dos objetivos. O que pode estar faltando é este redirecionamento para as atuais demandas da comunidade de Goianésia, mas algo que não pode acontecer é a UEG sair da cidade”, disse.

O vereador Paulo Henrique Naves (DEM) também se manifestou. “Não sou a favor de se fechar a UEG. Goianésia fortalece muito com a UEG aqui. Nossa cidade tem um polo muito grande de universidades. O prefeito – Leonardo Menezes – vai a Goiânia para tratar inclusive deste assunto. Sou a favor que a UEG seja forte, tenha novos cursos e continue se destacando em Goiás no âmbito da educação”, disse.

Salete Carrilho (MDB), vereadora vice-presidente da Casa também se alistou na luta. “Minha posição como vereadora e também como cidadã de Goianésia é a favor do vestibular e da permanência da UEG. A educação transforma vidas, qualifica e traz novas oportunidades no mercado de trabalho”, enfatizou.

O presidente Fábio da Enigma explicou que o Poder Legislativo está totalmente à disposição dos professores e alunos da UEG para fazer reivindicações, manifestações, cobranças e tomar todas as medidas possíveis nesta luta, que é de toda a comunidade de Goianésia. Os demais vereadores também se manifestaram a favor da permanência da unidade no município.